terça-feira, 17 de julho de 2007

Acesso de raiva

Mas porque me parece tudo tão distorcido e tão claro ao mesmo tempo? As pessoas não me percebem nem as minhas acções. Questionam-me ou afirmam que estou louco. Não quero saber de vocês. Estou farto de vocês. Até porque não me deixam quando eu quero estar sozinho. Já não quero saber se ficam magoados com estas palavras ou com as minhas acções. Sim, só eu é que importo para mim próprio e não quero saber se acham que estou a ser egoísta. Se fosse perfeito não iria gostar de mim. Porque insistem em perseguir-me como qualquer pessoa demente que não sabe o que é o esquerdo e o que é o direito. É irritante saber que estão cá para o que der e vier. Não tenho planos a longo prazo para me dizerem isso.
Estou farto de me perguntarem porque me sinto assim, de me pedirem para escrever coisas mais alegres e de me compararem àquele palhaço a que chama "pai". Gostava de saber porque raios fui eu nascer se não para ficar chateado e ser perseguido a toda a hora. Já para não falar a censura. Já escolhi vários caminhos, nenhum deles envolvia dor. Parece que esta caiu de repente em cima de mim. Se ele faz porcaria, naturalmente que a culpa é dele. Deveria ser ele a ajudar-nos a levantar do chão quando estamos em baixo. Invés disso, temos de ser nós a ajudá-lo. Não percebo. Sinto-me assim porque tudo à minha volta parece que me obriga a sentir assim. O único sítio em que estou bem é no meu quarto, às escuras e sozinho, onde ninguém me chateia e eu sou dono de toda a gente. Não vou escrever coisas alegres pois não é assim que me sinto. Eu apenas escrevo que sinto. E neste momento estou a tentar chegar à razão pela qual me estou a justificar. Talvez seja para vocês perceberem de uma vez por todas que não quero ajuda nem preocupação. Isso apenas aleija mais.
Terei de criar um novo blog para poder escrever coisas ainda mais pessoais sem que ninguém me censure? Não perceberam já que este é um método meu para me manter calmo e deixar as coisas sair. Mas vocês apenas pioram ao criticarem o que escrevo. Não gostam, não leiam. Nunca mais vos mando o link disto. Talvez aí pensem que estou melhor. Já para não dizer que a banda não vai assim tão bem. Cada vez vejo a opção de sair mais forte. Não sei tocar, bom para vocês. Arranjem alguém que o saiba. Não tenho guitarra eléctrica. Azar. Talvez assim evoluísse mais depressa mas eu estou a fazer isto para mim, não para vocês, por isso vou ao ritmo que me apetecer. Vou-vos deixar a pensarem nisto até que se apercebam que é tempo de me deixar estar sozinho no meu quarto.

1 comentário:

cookie disse...

Olá. simplesmente olá! simplesmente não te percebo! simplesmente obrigada!